Afters: baladas que só terminam de manhã chegam a Goiânia

Afters: baladas que só terminam de manhã chegam a Goiânia
Escrito por Carlos Freitas no dia na categoria Cidade

Goiânia ganhou nos últimos meses locais que funcionam como afters, ou seja, baladas para quem quer ficar até de manhã tomando uma cerveja e se divertindo com os amigos.

E como funciona: os rolês abrem mais tarde do que o normal. Além disso, claro, fecham em horários muito diferentes de outros locais da cidade, normalmente às 10h da manhã.

Assim, segundo os donos dos locais que conversamos, há fluxos de pessoas em diferente horários. Portanto, tem as que chegam mais cedo, entre 0h e 2h. Tem também as pessoas que trabalham na madrugada e vão para as baladas após o expediente, a partir das 4h.

Quintal Paulistano

No Quintal Paulistano, você pode ver o amanhecer com os amigos, pós balada | Foto: Instagram/ Quintal Paulistano

O Quintal Paulistano, localizado na Avenida 88, no Setor Sul, funciona há praticamente um ano. Segundo um dos sócios, Raphael Sales, de 24 anos, todas as baladas de Goiânia funcionam até praticamente o mesmo horário.

Assim, o after party, que possui outros dois sócios, surgiu da ideia da cidade ter um local com mais segurança e, sobretudo, que as pessoas pudessem beber e se divertir até amanhecer.

 

Quem vai ao after

Guarda-sóis para proteger do sol da manhã e grafites enfeitam o Quintal Paulistano, um dos afters de Goiânia | Foto: Instagram/ Quintal Paulistano

Sobre o público que frequenta o Quintal Paulistano, Raphael afirma ser variado, entre 18 e 40 anos. “São pessoas que saem de baladas, querem se divertir depois de casamentos e também muitos fotógrafos de rolês que terminam durante a madrugada”, afirma.

Ele diz ainda que, hoje, o público começa a chegar mais cedo, com pico partir das 2h, o horário que o dj começa a tocar. Anteriormente, o pico de pessoas era entre 4h e 6h da manhã.

A casa funciona sextas e sábados das 0h às 10h. Além disso, tem dois djs em ambientes diferentes, sem um estilo de música definido. Além disso, funciona um happy hour de segunda a quinta-feira, com chope e comidinhas.

Tem capacidade de aproximadamente 250 pessoas e o preço é de 5 reais, com lista free até as 2h. No cardápio, tem cervejas 600ml e long necks. Além disso, há drinks, e também sanduíches e porções.

After Maracutaia

Maracutaia recebe quem quer que a festa seja infinita no Setor Pedro Ludovico, em Goiânia | Foto: Instagram/Maracutaia

O After Maracutaia foi inaugurado em outubro de 2018. Segundo Valdir Júnior, que montou o local em sociedade com Wilson Júnior, a ideia nasceu da vontade de “fazer um rolê meio que infinito que era para acabar com a nossa própria tristeza em voltar para casa com o gostinho de quero mais diversão”, afirmou.

Ele disse ainda que nunca se sentiu muito a vontade com terminar o rolê em postos de gasolina, o que acontece muito na cidade. Assim, abriram um lugar onde a festa dura a noite toda.

Os sócios pretendem tornar o Maracutaia um complexo que funcione 24h e que tenha várias atividades, o que pode acontecer nos próximos meses.

“O conceito é unir músicas, jogos, drinks, comida, tattoo, e abertura para novos talentos poderem demonstrar o que sabem fazer com a ‘arte’, seja dança, pintura, malabares entre outros”, diz.

 

Horários e funcionamento 

Pico de público do After Maracutaia é após às 2h, mas os djs começam a festa à 0h | Foto: Instagram/ Maracutaia

Segundo Valdir, o horário de pico de público do After Maracutaia é depois das 2h. Mas, a partir das 0h, os djs já começam a tocar.

O local funciona de quinta-feira a sábado, sempre a partir de 0h até 9h, 10h. Os preços variam de 5  reais a  10 reais a entrada, dependendo do dia, evento e horários. O público do local transita pelo alternativo, lgbt, galera do rock e até sertanejo.

Em breve, o After Maracutaia vai passar a abrir mais cedo às quintas-feiras, a partir das 20h. No cardápio, drinks e cervejas por R$10. Além disso, os domingos também terão atrações:  novos talentos da arte,seja ela qual for. Na música tocará desde o groovie, até hip-hop, brasilidades, funk e deep house.

 

Você também pode gostar

Palavras chave: , , , , , , , , , , , , , ,

,