Além do Instagram: tortas deliciosas e anos de trabalho fazem o sucesso de Fabíola Ribeiro

Além do Instagram: tortas deliciosas e anos de trabalho fazem o sucesso de Fabíola Ribeiro
Escrito por Carlos Freitas no dia na categoria Cidade

A trajetória da empresária Fabíola Ribeiro e suas tortas doces começou em uma feira de Goiânia. No primeiro dia, vendeu as três tortas que levou.  Uma década depois, se surpreendeu ao contabilizar pela primeira vez que vende 300 kg por semana nas duas torterias que montou.

A simpatia conquistada por meio do paladar se reflete nas redes sociais. Só no Instagram (@fabirribeiro), ela tem 146 mil seguidores atônitos por suas receitas. “O ideal é crescer com qualidade”, afirmou a anfitriã, que é rotineiramente chamada de Fabi.  Ela recebeu o #aproveiteacidade na Torteria by Fabíola Ribeiro, no Setor Alto Da Glória, e compartilhou como chegou até ali.

Empresária Fabíola Ribeiro posa com suas criações. Há 10 anos, ela vendia suas receitas na Feira do Moreira, em Goiânia / Foto:  Lorrana Lobianco

Há 10 anos, Fabi começou a vender tortas na Feira do Moreira, no Setor Coimbra. Antes, ela já vendia salgados no local. No início daquele ano tinha iniciado cursos para fazer tortas doces, numa tentativa de driblar as dificuldades do cotidiano que a faziam pensar em desistir de ser feirante. As tortas eram uma aposta para seguir em frente e  logo deram um tom à jornada.

No primeiro fim de semana, Fabi levou três tortas pequenas. Vendeu todos os pedaços. Na outra semana, cinco tortas. Depois, sete. Até que no mês seguinte, quando chegou à feira para expor seus produtos, a barraca estava ocupada por outra pessoa.


Torta Sorvetão é uma das mais pedidas pelos clientes da Torteria by Fabiola Ribeiro. Imagine se é bom:  leite ninho com chocolate meio amargo picado / Foto:  Carlos Freitas

Naquele dia, Fabi precisou negociar o ponto alugado para utilizá-lo. Por fim, decidiu que a comprar do ponto era a melhor solução. Não fazia ideia de como iria pagar. A compra e venda de pontos nas feiras livres de Goiânia é prática comum, apesar de não ser regularizada pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (SEDEM), que gerencia a atividades de feirantes e ambulantes na capital.

Fabi começou a levantar o dinheiro vendendo um chip de celular (que valia muito à época por ser de uma promoção). Pegou um empréstimo com a mãe, que pagou fabricando bombons que eram revendidos em faculdades. “Não foi fácil. Demorei muito para chegar até aqui”, afirma Fabi, ao revisar suas histórias.


Fachada da Torteria by Fabíola Ribeiro, no Setor Alto da Glória, em Goiânia. Estabelecimento fica na área de convivência de um edifício / Foto: Carlos Freitas

Na feira, “laçava” os clientes para aumentar as vendas. “Ia atrás dos clientes para que eles provassem minha torta. Voltei muitas vezes com tortas para casa. Mas eu não desisti”, contou. Após três anos, as vendas engrenaram. Havia filas para comprar suas tortas. Passou a distribuir senhas para os compradores. “Trabalhava de domingo a domingo, indo dormir às 2h e acordando às 5h30.”

Até fevereiro de 2016, permaneceu na feira. Saiu quando já não conseguia conciliar a feira com a rotina das lojas. Fabi já tinha uma torteria na Cidade Jardim e acabara de inaugurar outra no Alto da Glória.

Torta de Morango com leite ninho é a mais tradicional da Torteria.  A criadora da receita, Fabíola Ribeiro, diz que é “a melhor do Brasil” / Foto:  Carlos Freitas

O carro-chefe da Torteria é a torta de leite ninho com morango tradicional, que Fabi diz ser a melhor do Brasil (R$69,90, o kg). Já era o grande sucesso da feira.  Outro sabor que vende muito é o “Sorvetão”, uma torta de creme de leite ninho com chocolate meio amargo picado. Esta foi inventada sem querer.

“90% das receitas que vendo são criações minhas”, garante a doceira que precisou criar um evento semanal para manter a clientela mais antiga. Por causa da saída da feira, os clientes reclamaram dos preços. Foi então que surgiu o “Festival do Pedaço”. Aos sábados, pedaços maiores de tortas são vendidos por preço mais em conta. Um pedaço de 400g a 500g sai por 23 reais.

Doces, bolos gelados e bolos de pote. Pequenos quitutes são os que têm maior saída na Torteria da Fabíola Ribeiro. Praticidade é o que conquista os clientes / Foto:  Carlos Freitas

Apesar de ter feito fama com as tortas, bolos de pote (R$ 13), bolos gelados e doces menores (entre R$ 6 e R$ 8) são os itens que mais vendem nas lojas. Fabi acredita que a praticidade faz estes produtos saírem com mais facilidade.

Rede social

Com números expressivos nas redes sociais, principalmente no Instagram, onde se aproxima dos 150 mil seguidores, Fabíola Ribeiro é quem atualiza a rede desde 2015, quando se cadastrou. O processo foi parecido com a fila da feira. A cada nova torta postada, mais seguidores ganhava.

No Facebook, quando chegou a ter três perfis lotados antes de abrir uma página – há limite de 5 mil amigos para perfis pessoais. Ela começou a fazer sucesso após uma promoção. “Fiz a promoção, ganhei seguidores e só ali percebi que precisava responder as pessoas”, disse rindo.

Futuro

A decoração das lojas de Fabíola Ribeiro é bem clean. Rosa e branco são as cores dominantes. O destaque é  todo para a vitrine de delícias / Foto:  Carlos Freitas

Uma das metas é investir cada vez mais no ramo de casamentos. “Eu nunca entrei numa briga para perder. Ainda mais na briga da vida. Eu vou mesmo com gás”, afirmou sorrindo. Com uma trajetória dessas… alguém duvida?

 

Torteria by Fabíola Ribeiro

Loja 1: Rua Américo Pontes, Qd-60 A, Lt-20, Conjunto Morada Nova – Setor Cidade Jardim

Loja 2: Rua Teresina, térreo do Edifício Essenciale Premier, em frente ao Shopping Flamboyant

Horários: Segunda a sexta: das 11h às 19h.

Sábado: das 10 às 17h.

Domingo:  somente loja do Alto da Glória: Das 14 às 19h

Instagram: @fabirribeiro

Facebook: https://www.facebook.com/torteriabyfabiolaribeiro/

Telefones: 3609-4004/3089-0040

Palavras chave: , , , , , , , , , , ,

,