Gatos de Rua Café: conheça a história desta barraquinha na Praça Tamandaré

Gatos de Rua Café: conheça a história desta barraquinha na Praça Tamandaré
Escrito por Carlos Freitas no dia na categoria Cidade

Uma banquinha, na Praça Tamandaré, no Setor Oeste, em Goiânia, chamou a atenção do Aproveite a cidade por conta da simplicidade e criatividade. A gente também tem certeza que você vai gostar desta história! O lugar vende café, capuccino, chocolate quente e sucos. Além disso, tem bolos, pão de queijo, misto quente, empadinha e outros quitutes. E o melhor: tudo a preço muito justo e gostoso. Obviamente, a gente experimentou!  Assim é a Gatos de Rua Café, tocado pelos irmãos Louana e Igor e a mãe deles, Dora.

A iniciativa ocupa o mesmo espaço na praça há um ano. É toda enfeitada com recortes de gatinhos pretos. Posteriormente, a ideia é mudar para um ponto comercial, mas ainda não há uma data definida. A família ainda está percebendo o que os clientes validam.

No começo eram duas mesinhas, que logo se transformaram em uma barraquinha – que levam de casa todos os dias. Os irmãos acordam às 3h. Dora, às 2h. Assim, preparam quitutes fresquinhos e chegam à Praça Tamandaré às 5h. Logo montam tudo e às 5h30 começam a vender. O funcionamento vai até às 10h, de segunda-feira a sábado.

Já sabem que segunda-feira é o dia mais movimentado. Terça e quarta-feira o movimento cai um pouco. Mas na quinta e sexta-feira volta a melhorar. Por isso, afirma Luana, já conseguem levar produtos em uma quantidade quase ideal. No dia em que visitamos, uma sexta-feira, por volta das 8h30, já não havia mais um tipo de bolo.

Sobre o que mais vendem, Louana afirma que depende do dia. “Trazemos três bolos, como de fubá e milho, e um com cobertura, que varia de sabor. Sai muito pão de queijo, biscoito de queijo, que inclusive, dependendo do dia, assamos mais durante a manhã, já que nossa casa é perto”, diz.

 

A história do Gatos de Rua

Gatos de Rua Café, funciona em barraquinha, na Praça Tamandaré

Irmãos e mãe montaram barraquinha Gatos de Rua Café, na Praça Tamandaré, no Setor Oeste | Foto: Carlos Freitas

Louana trabalhava em um escritório e sempre gostou do ambiente dos cafés. Há um tempo fez um curso de barista em São Paulo e voltou para Goiânia com a ideia de montar algo perto de sua casa, mas ainda mais informal. Acredita que precisa de mais experiência antes de abrir um estabelecimento. O mesmo vale par Igor, que cozinha, mas em casa, não profissionalmente.

Assim, tiveram a ideia de montar o Gatos de Rua Café, na Praça. Inclusive, o local funciona, segundo os irmãos, com um alvará da Prefeitura de Goiânia.

Já o nome vem da paixão de Igor e Louana por gatos. E também pelo estabelecimento fazer comida de rua. Uniram tudo e o nome surgiu! Além disso, quando estiverem mais estáveis, contam, que querem ter uma caixinha para ajudar ONGs e abrigos para animais.

Segundo Igor, com o tempo eles vêm conseguindo entender o que as pessoas mais gostam e querem comprar. Para Louana, a ideia é que as pessoas se acostumem a coisas novas e se alimentem melhor.

“Nossos clientes são diários. São pessoas que passam por aqui todos os dias da semana. E hoje sabemos que eles se alimentam bem. O bolo de milho e as empadas são feitas todos os dias. Vamos nos adaptando conforme percebemos o que o cliente necessita. A ideia é, também, mudar a cultura das pessoas, que não estão acostumadas a comer ou beber algo simplesmente porque nunca provaram”, afirma Louana.

 

O quem tem no cardápio

Empada da barraquinha Gatos de Rua Café, na Praça Tamandaré

Empada da Gatos de Rua Café é feita diariamente. Barraquinha vende cafés e quitandas | Foto: Carlos Freitas

O Gatos de Rua – que agora tem máquina de cartão de crédito– tem um amplo cardápio, apesar do espaço não tão grande. Assim, vendem pão de queijo, biscoito de queijo, empada, croissant de presunto e queijo. Além disso, tem salgados que variam conforme o dia, como esfiha, hamburguer, napolitano e misto quente.

Ademais, em alguns dias a banquinha oferta aos clientes sanduíche natural, baguete com mortadela e bolos variados. Ainda tem os cafés, chocolate quente, capuccino, sucos, chás e refrigerantes.

O sanduíche natural é o item mais caro, custando R$4. O pão de queijo custa R$0,75, dependendo do tamanho. A empada sai por R$3,50. O café tem de R$0,50 e de R$1.

“A intenção é fazer um fast food casual de café da manhã que vai agregar para a população. É uma comida boa, com preço justo e que faz bem para as pessoas”, conclui Louana.

Palavras chave: , , , , , , , , , ,

,