Lugares históricos em Goiânia que você tem que conhecer

Lugares históricos em Goiânia que você tem que conhecer
Escrito por Publi Aproveite no dia na categoria Cidade

Outubro é o mês do aniversário da capital, e, por isso, o Aproveite a cidade formou uma dupla imbatível com a 99 para mostrar lugares históricos em Goiânia. Assim, abaixo listaremos locais, que consideramos essenciais, para entender a história da cidade planejada para ser a nova capital de Goiás, que completa 86 anos no dia 24.

Dessa forma, pensamos em juntar você e a cidade: uma dupla imbatível! Afinal, se você conhece e gosta da cidade em que vive, vai querer fazê-la cada vez melhor. Nossa capital ainda é muito jovem e seus fatos seguem vivos nas memória dos pioneiros. Talvez, por isso, consideramos esses acontecimentos pouco palpáveis e dispersos. Mas calma lá… Você se interessar por este assunto já é super importante!

Por isso, além de ler a respeito da história de Goiânia, que tal viver estes locais?  Baixe o app da 99 e aproveite o aniversário de Goiânia conhecendo (ou revisitando) locais históricos e turísticos da nossa querida cidade!

Museu Pedro Ludovico Teixeira

Museu Pedro Ludovico Teixeira é um dos lugares históricos de Goiânia

O Museu Pedro Ludovico Teixeira é a antiga casa do primeiro prefeito de Goiânia. Tem objetos pessoais e históricos da época da construção da capital | Foto: Carla Falcão

 

O Museu Pedro Ludovico Teixeira é, na verdade, a antiga casa do primeiro prefeito de Goiânia, Pedro Ludovico Teixeira. Além disso, é um lindo exemplar de Art déco para moradias.

Assim, foi projetado pelos irmãos Coimbra Bueno, engenheiros responsáveis pela execução do projeto de Goiânia. Como o Teatro Goiânia, o edifício também tem inspirações náuticas no seu projeto. Além disso, o Museu foi restaurado (ficou lindo!) há pouco tempo e reaberto para visitação.

O Museu Pedro Ludovico tem como objetivo preservar, conservar, restaurar e ampliar todo o acervo, ligado à história de Goiânia. Assim, o museu propicia ao visitante o resgate da memória da capital de Goiás.

Dessa forma, o acervo do museu é diversificado e representa vários estilos. Conta com mais de 8,5 mil documentos pessoais e políticos, e 1,8 mil peças diversas do mobiliário e objetos pessoais. Além disso, há ainda o acervo fotográfico, que é composto por 1.140 fotografias sobre fatos históricos de Goiânia e do Estado. A biblioteca tem 500 volumes diversos.

Endereço: Rua Dona Gercina Borges Teixeira, nº133 – Centro

Funcionamento: De terça a sexta, das 9h às 17h  | Aos sábados, domingos e feriados, das 9h às 15h

Entrada: Gratuita

Contato: (62) 3201-4678

 

Estação Ferroviária de Goiânia

Antiga Estação Ferroviária de Goiânia

Antiga Estação Ferroviária de Goiânia foi reformada, e desde 2019 abriga o Museu Frei Nazareno Confaloni | Foto: Carla Falcão

 

A Antiga Estação Ferroviária de Goiânia é a construção mais nova  no estilo Art déco da capital. Ela data de 1952 (alguns falam de 1957).  O local foi restaurado e as obras entregues em maio de 2019. Além disso, o projeto também trouxe um  novo uso ao entorno da Estação. Assim, o custo total foi de R$5,87 milhões, repassados pelo governo federal através do programa PAC Cidades Históricas, do Iphan.

Dessa forma, três elementos simbólicos da Estação ganharam destaque: a locomotiva, conhecida como Maria Fumaça, toda restaurada, foi realocada na plataforma de embarque para acesso e conhecimento do público. Além disso, o tradicional relógio da torre foi recuperado. Ademais, os dois painéis de Frei Confaloni, com os afrescos originais, um marco das artes plásticas em Goiás, foram restaurados. Em outubro foi assinada lei que estabelece a criação do Museu Frei Nazareno Confaloni no local.

Além disso, o prédio recebe uma unidade da Atende Fácil, posto da Guarda Civil, galeria de artes e um Centro de Atendimento ao Turista.

Endereço: Av. Goiás, nº1799 – Centro

Funcionamento: Atende Fácil: de segunda a sexta-feira: das 7h às 19h – Sábados e pontos facultativos: das 7h às 12h | Galeria de Artes: De terça a domingo das 8h às 18h

Entrada: Gratuita

 

Teatro Goiânia

Teatro Goiânia é obra em art déco inspirada em um navio

Teatro Goiânia é uma das edificação em Art déco mais icônicas da capital | Foto: Carla Falcão

 

O Teatro Goiânia é o mais nobre e tradicional espaço cultural da cidade. Assim, ele integra o conjunto arquitetônico do início da capital. Trata-se de projeto do arquiteto Jorge Félix, que o concebeu em estilo Art déco. Sua construção teve início em 1940.

Foi no Cine-Teatro Goiânia que se realizou o Batismo Cultural de Goiânia. Dessa forma, aconteceu a sessão solene de inauguração com discursos, entrega da chave da cidade ao primeiro prefeito, Venerando de Freitas, e uma movimentada programação cultural, que reuniu governadores, intelectuais e ministros. Assim, a programação do Batismo Cultural se estendeu de 1º a 11 de julho de 1942. No dia 14 de julho do mesmo ano, fez-se a estreia da casa de espetáculos.

Hoje, o local recebe shows e espetáculos teatrais semanalmente, além de festivais como o Goiânia Mostra Curtas. No fundo do Teatro funciona a Vila Cultural Cora Coralina, que recebe exposições.

Endereço: Rua 23, nº 252 – Centro

Funcionamento: Administração – de segunda a sexta, das 8h às 18h

Contato: (62) 3201-4684 / 3201-4685

 

Grande Hotel

Grande Hotel, no Centro, em Goiânia

O Grande Hotel foi um dos primeiros edifícios de Goiânia e hospedou personalidades importantes, que visitaram a capital | Foto: Carla Falcão

 

O Grande Hotel foi inaugurado em 1937, sendo um dos três primeiros edifícios da cidade. Assim, com 60 quartos distribuídos em três pavimentos, o local recebeu nomes famosos, como o antropólogo Claude Lévi-Strauss. Da construção original resta a estrutura da fachada, tendo o interior sido descaracterizado ao longo dos anos. Mesmo assim, é um dos  lugares históricos em Goiânia que vale a pena visitar!

As instalações passaram por reforma em 2004, quando o Grande Hotel sediou o evento Casa Cor. Anteriormente, em 1991, o edifício foi tombado como Patrimônio Histórico de Goiás como um dos 20 bens que formam o patrimônio do estilo arquitetônico Arte decó em Goiânia. Além disso, hoje o monumento concentra atividades culturais como o Chorinho, que acontece a cada 15 dias.

 

Praça Cívica

Monumento das três Raças, na Praça Cívica, em Goiânia

Monumento das Três Raças na Praça Cívica. Local abriga edificações e elementos que contam parte da história de Goiânia | Foto: Carla Falcão

 

Considerada marco inicial da construção de Goiânia, a Praça Cívica Doutor Pedro Ludovico Teixeira foi construída em 1933 e abriga a sede do governo de Goiás, o Palácio das Esmeraldas. Obviamente tinha de entrar nas nossas sugestões de lugares históricos em Goiânia, que você tem de conhecer.

Com o passar dos anos, a Praça Cívica foi transformada em um grande estacionamento e perdeu suas características de grande boulevard e centro de convivência. Em 2016, foram entregues as obras de requalificação que resgataram sua arquitetura original, com características no estilo Art déco.

Assim, foram reparados o Monumento às Três Raças, o Pórtico e o Obelisco. Além disso, foram trocados o piso asfáltico por pedra portuguesa. Também foram substituídos dois quiosques por novos metálicos e com sanitários acessíveis e criados espaços de convivência para a população, uma ciclofaixa e uma rota acessível em toda a área.

E mais três locais na Praça Cívica estão sendo restaurados em parceria com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional no Estado Goiás (Iphan/GO): a Chefatura da Polícia, projetado pelo arquiteto urbanista Attilio Corrêa Lima na década de 1930. Tem estilo Art Déco e consiste no primeiro prédio da Polícia Civil. Assim, o local passará por recuperação completa e recuperação completa. Além disso, deverá ser implantado o Centro de Memória da Polícia Civil em Goiás, incluindo arquivo e museu.

O Coreto e a Torre do Relógio também estão passando por restauração. O Coreto passará por reforma completa, que incluiu canteiros, serviço de drenagem, recuperação do piso e bancos em granitina. Além disso, haverá reconstituição do reboco, adornos e elementos decorativos, execução de calçada acessível. Por fim, a pintura do bem.

Já na Torre do Relógio serão feitos serviços de limpeza e conservação do revestimento externo. Portanto, haverá reposição de vidros quebrados, pintura externa, além da reativação do relógio.

 

Parque Lago das Rosas

Trampolim em Art déco é elemento histórico no Parque Lago das Rosas em Goiânia

O Trampolim no Parque Lago das Rosas é um exemplar único em Art déco, no mundo | Foto: Carla Falcão

 

Um dos lugares históricos em Goiânia é o Parque Lago das Rosas, que também abriga o zoológico de Goiânia. É um ótimo local para ir fazer uma caminhada, praticar esportes ao ar livre, andar de pedalinho ou fazer um pique-nique. Além disso, no há dois importantes monumentos Art Déco de Goiânia.

O primeiro é a Mureta do lago das rosas, que teve sua construção concluída em 1942. Assim, faz a divisão da pista de caminhada do parque com o lago. A mureta é ornada por flores que representam a rosa dos ventos.

Além disso, dentro do lago do Parque Lago das Rosas, há o Trampolim. O local foi ponto de lazer, recreação e competições no início dos anos 40. Acredite, este é o único exemplar conhecido no mundo do estilo Art Déco.

 

Bosque dos Buritis

Lago e árvores do Bosque dos Buritis , um dos lugares históricos em Goiânia

O Bosque dos Buritis é um patrimônio paisagístico de Goiânia. O local abriga ainda um museu e uma escola de artes | Foto: Carla Falcão

O Bosque dos Buritis é o mais antigo patrimônio paisagístico da capital e, portanto, um dos lugares históricos em Goiânia que você tem de conhecer! Foi projetado no Plano Oriental da cidade para ser uma área verde. Com 124.800 m², possui três lagoas artificiais abastecidas pelo córrego Buriti, além de vários canais subterrâneos.

O parque, além de lugar para caminhada e exercícios e convívio com a natureza, possui locais que muitos ainda não conhecem. Assim, por exemplo, há o Museu de Arte de Goiânia (MAG), que recebe exposições e possui um acervo que conta a história de Goiânia por meio das artes plásticas.

Além disso, há o Centro Livre de Artes, uma escola de artes da Prefeitura de Goiânia, vinculada à Secretaria Municipal de Cultura (Secult). Dessa forma, a intenção do lugar é dar aos associados e à comunidade condições de vivenciar e apropriar-se da cultura.

Há ainda o Orquidário Antônio Arruda, construído em 2009. Assim, o local era uma reivindicação da Associação Goiana de Orquidófilos (AGO), que mantém o local.

 

Palavras chave: , , , , , , , , , , , , , , ,

,