Museu do Amanhã, no Rio: um passeio para pensar o hoje

Museu do Amanhã, no Rio: um passeio para pensar o hoje
Escrito por Paula Falcão no dia na categoria Cidade

É incrível como espaços culturais podem revitalizar uma área da cidade. E que bom é poder constatar isso ao visitar o Museu do Amanhã, que parte deste processo na zona portuária do Rio de Janeiro! Inaugurado no final de 2015, o exuberante projeto do arquiteto espanhol Santiago Calatrava impacta quem desembarca na Praça Mauá.  Por dentro, a construção se propõe a um impacto ainda maior: no nosso futuro.

Espelho d’água  do Museu do Amanhã voltado para a baía de Guanabara tem obra do artista norte-americano Frank Stella. Prédio foi projetado pelo arquiteto e engenheiro espanhol Santiago Calatrava | Foto:  Paula Falcão

O passeio ocorreu em uma terça-feira, justamente o dia em que não é cobrada entrada dos visitantes! O Museu do Amanhã não abre às segundas-feiras. Nos demais dias, os ingressos custam 20 reais (inteira) e 10 reais (meia). Você também pode optar pelo bilhete único, que permite visitar também o Museu de Arte do Rio (MAR), que também fica na praça, por 32 reais (inteira) e 16 reais (meia).

Para visitar o Museu, que nos faz refletir sobre o amanhã, utilizamos a combinação metrô mais VLT. É importante se atentar ao comprar o cartão integrado “Rio Card” que é válido para múltiplos transportes coletivos na cidade. Ele é individual e ao usar o VLT isso pode ser conferido por um fiscal, que também averigua se houve débito no embarque.

A exposição principal do Museu do Amanhã teve proposta do doutor em cosmologia Luiz Alberto Oliveira. Foram cerca de 30 consultores do Brasil e do mundo envolvidos na elaboração | Foto: Paula Falcão

É legal ir ao Museu do Amanhã com bastante tempo – sem se atentar a muitos detalhes, gastará ao menos 1h. Só na exposição principal, que fica no segundo andar, dá de interagir com ferramentas multimídia e absorver muito conhecimento. Isso vai bem além da grandiosidade de cada obra. E, sem dúvida, o lugar cumpre ao que se propõe. Faz mesmo o visitante se questionar a respeito de como a humanidade está moldando o futuro.

São cinco grandes monumentos: Cosmos, Terra, Antropoceno, Amanhãs e Nós. As estruturas da mostra instigam as questões que importunam a humanidade. De onde viemos? Quem somos? Onde estamos? Para onde vamos? Como pretendemos ir? De acordo com informações disponíveis no site do Museu do Amanhã, 30 consultores brasileiros e estrangeiros, com respaldo de instituições de ciência e cidadania renomadas, desenvolveram a narrativa impactante, que pode ser observada de inúmeras maneiras.

📍 Rio de Janeiro #tbt 👉  Antropoceno:  é o monumento central da exposição principal do Museu do Amanhã. Ele trás o ser humano para o centro dos fenômenos que acontecem nesta era.  A obra grandiosa, feita de painéis de LED, com mensagens e imagens que propõem a reflexão sobre o ambiente foi elaborada por Paul Crutzen, Prêmio Nobel de Química de 1995. ⭐ Definitivamente, o @museudoamanha é FANTÁSTICO  e uma construção que ajudou a revitalizar a área portuária do Rio. Visite, com certeza! Mas e os museus de Goiânia, qual você conhece?  E isso não é um comparativo. É uma reflexão. 😉 www.aproveiteacidade.com #aproveiteacidade #aproveiteoRio #RiodeJaneiro #museudoamanha #SejaCurioso

A post shared by Aproveite a cidade (@aproveiteacidade) on

O Museu do Amanhã tem um restaurante integrado, com uma bela vista para o porto. Os valores não são muito acessíveis. Mas a Praça Mauá abrigava food trucks, quando fizemos o passeio. Também havia uma feirinha de roupas e artesanato, que não exploramos por falta de tempo. A área concretada favorece a prática de esportes, como patinação e skate. As possibilidades para passar o tempo ali, definitivamente, são muitas. Se quiser uma dica para anotar: reserve um período inteiro para explorar a região portuária do Rio.

Segunda obra de Arte da exposição principal do Museu do Amanhã: cubos representam a Terra e instigam a pergunta “Quem somos?” | Foto: Paula Falcão

 

Dentro de um dos cubos do Museu do Amanhã, Paula Falcão, do #teamaproveite, é rodeada de informações sobre comportamentos e manifestações culturais da humanidade

 

Os ecossistemas são destacados no Museu do Amanhã. Projeções e telas revelam a biodiversidade da Terra de forma lúdica e envolvente | Foto Paula Falcão

 

Monumento “Nós” propõe aos vistantes uma mudança de comportamento imediata para um amanhã melhor | Foto:  Paula Falcão

E aí? Já quer visitar o Museu do Amanhã? 

Você também pode gostar

Palavras chave: , , , , , ,

,