Uma visita ao IMS Paulista, em São Paulo

Uma visita ao IMS Paulista, em São Paulo
Escrito por Carlos Freitas no dia na categoria Cidade

Quem nos acompanha nas redes sociais viu que parte do time Aproveite a cidade esteve em São Paulo na primeira quinzena do mês de novembro. Uma das visitas foi ao Instituto Moreira Salles, o IMS Paulista, localizado na avenida de mesmo nome, a mais famosa da cidade.

Inaugurado no fim de 2017, o prédio é suntuoso e chama a atenção de quem passa no local. O centro cultural vertical, já que é todo de vidro, instiga as pessoas que passam pela avenida a saberem o que tem em seu interior.

A entrada tem um vão livre e, para se chegar à recepção, é preciso ir até o quinto andar por meio de longas escadas rolantes. O prédio, inclusive, tem um mirante (fechado por vidro) que dá uma ótima visão da Avenida Paulista. Assim, claro, o local é disputado para fotos.

 

O IMS Paulista

Nove andares com pé-direito duplo do Instituto Moreira Salles, na Avenida Paulista | Foto: Carlos Freitas

No total, o prédio do IMS tem nove andares, todos com pé-direito duplo. Além das áreas para exposições, com mais de 1200 metros quadrados, o IMS Paulista conta também com um cineteatro – onde acontecem mostras de filmes, eventos musicais, seminários e debates.

Há uma biblioteca de fotografia com capacidade para 30 mil itens. Porém, só é possível consultar estas obras no local. Salas de aula e a loja/livraria IMS por Travessa também fazem parte do edifício. Para quem quer comer na visita, o café-restaurante Balaio, no térreo, é comandado pelo chef Rodrigo Oliveira, do restaurante Mocotó.

Nossa visita

Confira a vista do mirante para a Avenida Paulista do Instituto Moreira Salles | Foto: Carlos Freitas

A entrada para visitar as exposições é gratuita. Portanto, aproveitamos e vimos tudo o que estava exposto. Fomos orientados a subir ao último andar e, a partir de lá, fomos descendo e visitando as exposições.

A primeira, Câmera aberta, é um projeto do artista alemão Michael Wesely. Foi iniciado em 2014 a convite do IMS, com curadoria de Thyago Nogueira, coordenador de fotografia contemporânea do instituto. A exposição vai até 30 de dezembro.

Wesely instalou seis câmeras – quatro analógicas e duas digitais – nas fachadas dos edifícios vizinhos à obra do IMS Paulista. Elas capturaram continuamente imagens das quatro faces do novo centro cultural sendo construído.

 

São Paulo: três ensaios visuais

Um dos nossos cliques da Avenida Paulista feitos do Instituto Moreira Salles | Foto: Paula Falcão

Esta exposição tem a projeção que inauguram o Estúdio. Este espaço dá acesso digital ao acervo fotográfico do IMS, e é dedicado à capital paulista.

Com duração de aproximadamente 30 minutos, “São Paulo: três ensaios visuais” resgata os personagens da cidade, com fotografias feitas a partir de 1862.

A exposição é totalmente interativa, com informações muito interessantes sobre cada uma das fotos. Fica em cartaz até 27 de janeiro de 2019.

Irving Penn: Centenário

Capas mais icônicas de Irving Penn para a Vogue | Foto: Paula Falcão

A exposição é uma retrospectiva em homenagem aos 100 anos de nascimento do fotógrafo norte-americano Irving Penn. Ela possui, nas galerias 2 e 3 do IMS Paulista, mais de 230 fotografias concebidas ao longo de quase 70 anos de carreira.

São exibidas suas fotografias de alta-costura, trabalhos iniciais em Nova York, América do Sul e México. Além disso, há retratos de povos indígenas de Cusco, no Peru, e figuras como Truman Capote, Picasso e Joan Didion.

Está em cartaz até apenas 25 de novembro, e é organizada pelo The Metropolitan Museum of Art em colaboração com a Fundação Irving Penn. Vale muito a ida, já que as fotos são incríveis!

 

Millôr: Obra Gráfica

Exposição sobre a vida e a obra de Millôr Fernandes. Mostra reúne vários originais do cartunista | Foto: Carlos Freitas

A exposição de Millôr Fernandes reúne originais que mapeiam os principais temas presentes ao longo de 70 anos de produção do artista.

A mostra divide em cinco grandes conjuntos a obra gráfica de Millôr, dos autorretratos à crítica implacável da vida brasileira. Passa ainda pelas relações humanas, o prazer de desenhar e a imensa e importante produção do “Pif-Paf”, seção que manteve na revista O Cruzeiro entre 1945 e 1963. Fica em cartaz no IMS Paulista até 27 janeiro de 2019.

Chama a atenção a atualidade das obras de Millôr, muitas delas feitas nos anos 60 e 70.

Funcionamento 

O IMS Paulista funciona de terça a domingo e feriados (não abre na segunda). Exceto na quinta-feira, recebe o público das 10h às 20h. Às quintas, menos quando é feriado, das 10h às 22h. O IMS Paulista funciona em feriados, exceto quando caem às segundas. A última admissão se dá 30 minutos antes do horário de encerramento.

A Biblioteca de Fotografia funciona de terça a sexta, exceto feriados, das 10h às 20h. Sábados e feriados (exceto segundas), das 10h às 18h (sem acesso às obras raras).

Valores

Fluxo de pessoas no mirante. Vale conferir cada cantinho da Paulista pelo vidro | Foto: Carlos Freitas

Nós visitamos apenas as exposições que são gratuitas. No cinema, os preços variam de acordo com o filme e os ingressos podem ser adquiridos no balcão da Praça IMS (apenas para as sessões do dia) ou pelo site ingresso.com.

Em shows, cursos e determinados eventos, ingressos podem ser vendidos através do site eventbrite.com.br ou senhas são distribuídas gratuitamente meia hora antes do início da atividade. Acompanhe a programação no site.

IMS Paulista

Local: Avenida Paulista, nº2424 – São Paulo(SP)

Contato: (11) 2842-9120

Horário de visitação: de terça a domingo e feriados, das 10h às 20h; quintas, das 10h às 22h. O local não abre às segundas.

 

Você também pode gostar

Palavras chave: , , , , , , , , , , , ,

,