Casa Cor Goiás e o reflexo nos prédios históricos que abrigam o evento

Casa Cor Goiás e o reflexo nos prédios históricos que abrigam o evento
Escrito por Aproveite a Cidade no dia na categoria Cidade

Não é de hoje que a Casa Cor Goiás ocorre em locais com valor histórico para Goiânia. Desta vez, o evento que dita tendência em arquitetura, design e decoração transforma as salas de aula do Colégio Estadual Professor José Carlos de Almeida (antigo Grupo Escolar Modelo), na rua 23, no Centro da capital.  A construção teve fachada em art déco e o piso restaurados, houve a reforma de pátios e construção de banheiros, benfeitorias que são uma espécie de legado do evento.

Fachada do Colégio Estadual Professor José Carlos de Almeida, no Centro de Goiânia, com letreiro da Casa Cor

Um mês após o encerramento, que ocorre no dia 21 de junho, o prédio construído em 1937,  será entregue ao Conselho de Educação de Goiás.  A organizadora da Casa Cor, Eliane Martins entende que as modificações na construção representam “momentaneamente um ganho grande” para a região. A experiência de outras edições em prédios tombados – o colégio faz parte do patrimônio histórico de Goiás – não aponta para a conservação.

Piso original do prédio histórico no Centro de Goiânia foi restaurado para receber a Casa Cor Goiás 2017

A Casa Cor já passou por locais como o Colégio Lyceu de Goiânia (2009), o Grande Hotel (2004), na Avenida Goiás, e o Mercado Popular da  74 (2006).  “Depois que a gente entrega é muito pouco conservado”, aponta Eliane. “Faz 13 anos que fizemos o evento o Grande Hotel e depois não teve intervenção. Não foi feito nada.” Um dos edifícios mais antigos da cidade é utilizado apenas como palco de eventos culturais esporádicos e  ponto de apoio da Secretaria Municipal Trânsito, Transporte e Mobilidade (SMT) durante a semana.

Luminárias esféricas da Praça Art Déco, projeto da paisagista Mara Rúbia Magalhães. Você irá notá-las na entrada do evento

A exposição 2017 dispões de área de 3 mil m².  São 41 ambientes elaborados por 54 arquitetos e designers do Estado. A previsão era que o Colégio abrigasse a Casa Cor no ano passado, o que não ocorreu por causa das ocupações de estudantes nas escolas estaduais. Eles protestaram contra a reforma do Ensino Médio e a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) para limitar os gastos do governo federal.  Em 2016, a mostra ocorreu no prédio que abrigou o primeiro posto de saúde da capital, no Centro.

Projeto paisagístico do pátio da entrada do Colégio na Rua 23, uma das benfeitorias que podem ser mantidas após a Casa Cor

MERCADO

Os reflexos da Casa Cor Goiás no mercado de arquitetura e design são imediatos. “É o único evento que divulga o mercado e o profissional. Alavanca produtos das lojas”, afirma a organizadora Eliane Martins. Segundo ela, é possível mensurar a importância da mostra a partir da fidelização de fornecedores e a relação longeva com expositores.

 

Casa Cor Goiás 2017

Endereço: Colégio José Carlos de Almeida, Rua 23, Centro – Goiânia;

Funcionamento: Até 21 de junho

De terça a sexta-feira das 15h às 22h

Sábado e domingo das 12h às 22h;

Ingresso: R$ 23 reais a meia-entrada (mediante comprovação), R$ 46 reais a inteira e R$ 150 reais o passaporte;

Onde comprar: http://www.blueticket.com.br/casacor2017

Instagram: @casacor_goias

Site: http://casacor.abril.com.br/mostras/goias/

Palavras chave: , , , , , , ,

,