2ª edição da Fargo quer fomentar produção e mercado de arte em Goiás

2ª edição da Fargo quer fomentar produção e mercado de arte em Goiás
Escrito por Carlos Freitas no dia na categoria Cidade

A Feira de Arte de Goiás (Fargo) começa nesta quarta-feira (24/10), data do aniversário de 85 anos de Goiânia. Nesta 2ª edição, o evento tem programação e espaço ampliados.  Ocupa toda a Vila Cultural Cora Coralina, entre a Rua 3 e a Av. Tocantins, no Centro da capital, até o próximo domingo (28/10).

São 30 estandes, que reúnem profissionais, artistas e expositores que fazem parte da cadeia produtiva das artes. Além disso, traz fábricas e lojas de molduras e insumos artísticos, livrarias e editoras com publicações no campo das artes. Há espaço para fotógrafos, jornalistas, leiloeiros, galeristas.

1ª edição da Feira de Artes de Goiás recebeu 10 mil pessoas em 2017. Organização quer superar a marca este ano | Foto: Paula Falcão

A Feira abriga ainda colecionadores especializados e qualquer um – profissional ou estudante – que tenha interesse na produção artística e nos seus produtos. A ideia é realmente ampliar o contato com o segmento, em suas múltiplas vertentes. Portanto, o acesso é gratuito.

Durante a Fargo haverá som ambiente com DJs convidados e área de convivência com alimentação, café, bebidas em geral, comidinhas, guloseimas e doces. Durante todos os fins de tarde haverá pocket shows de chorinho, jazz, blues e MPB.

Um dos curadores da Fargo, Sandro Tôrres, diretor da Arte Plena Produções Culturais, afirmou que a Feira passou a ter cinco dias, a pedido dos próprios expositores. Também são responsáveis pela curadoria, Gilmar Camilo, curador do Museu de Arte Contemporânea de Goiás (MAC-GO) e Ester Krivkin, divulgadora nacional.

 

Desafio é transcender o público de arte

Obra do artista de Goiás, Mateus Dutra, exposta por uma das galerias da Fargo em 2017 | Foto: Paula Falcão

Desta vez, a Fargo contará com galerias de Goiás, Bahia, Brasília e São Paulo. A ideia, segundo Sandro Tôrres, é mostrar que o mercado de arte acontece também em Goiânia.  Há, por exemplo, poucas galerias.  “Não é por que não temos galerias, que não temos um mercado forte de arte aqui em Goiás”, salientou o curador.

Mesmo assim, Sandro ressaltou que o público de artes visuais em Goiás é muito restrito. Ou seja, segundo ele, o desafio é transcender esse público, trazendo novas pessoas para estes eventos. “Por que não tratar a arte também como negócio?”, questionou.

Feiras como SP Arte e ArtRio foram espaços para prospectar expositores para a Fargo. “É preciso que seja promovido um networking entre os próprios produtores, e, portanto, paralelamente à feira, fazemos o seminário que é feito também para formar um público”, afirmou.

Perguntado sobre como seria esta formação popular, o curador e coordenador da Feira de Arte de Goiás disse que o público tem de ser formado da maneira cidadã.

Fomentar a cultura

A Fargo, de acordo com a organização, pretende fortalecer as relações produtivas e comerciais do segmento das artes visuais. Também há movimentação da academia, uma vez que são oferecidos cursos em áreas relacionadas – artes visuais, design e arquitetura –  e emitidos certificados de participação para os alunos.

Em 2017,  o evento recebeu público estimado em dez mil pessoas. A Fargo tem aporte do Fundo de Arte e Cultura de Goiás (FAC-GO) e é beneficiada pela Lei Goyazes de Incentivo à Cultura.

 

Seminário Nacional O Campo das Artes

Folder da Fargo. Feira, nesta 2ª edição, ocupa toda a Vila Cultural Cora Coralina | Foto: Paula Falcão

Paralelamente à Feira, no auditório da Vila Cultural Cora Coralina, acontecerá a 3ª edição do Seminário Nacional O Campo das Artes – Bastidores da Criação. Trata-se de um evento com palestrantes locais e nacionais, que têm ampla experiência e reconhecimento no meio das artes plásticas.

Entre os palestrantes estão o arquiteto e designer goiano Leo Romano, o designer e curador de design Waldick Jatobá e o crítico Guilherme Werneck. O seminário recebe ainda o curador de arte e galerista Oto Reifschneider e a curadora de cinema e cineasta Márcia Deretti.

 

Serviço

II Feira de Arte de Goiás (Fargo)

Onde: Vila Cultural Cora Coralina – Rua 3, esquina com Avenida Tocantins, s/nº – Centro

Quando: 24 a 28 de outubro de 2018 (quarta-feira a domingo) – Sempre das 10h às 22h

 

 

Palavras chave: , , , , , , ,

,