Museu de Arte Contemporânea de Goiás tem acervo de 1200 obras

Museu de Arte Contemporânea de Goiás tem acervo de 1200 obras
Escrito por Carlos Freitas no dia na categoria Cidade

O Museu de Arte Contemporânea de Goiás (MAC), localizado no Centro Cultural Oscar Niemeyer (CCON) desde 2006, é um polo regional de acolhimento e difusão de cultura visual. Além disso, tem um  histórico de grandes exposições de artistas referenciais, de Frei Nazareno Confaloni a Pablo Picasso.

Seu acervo – com mais de 1200 obras – é  constituído por esculturas, desenhos e pinturas. Além disso, possui gravuras, objetos, fotografias, instalações e mídias contemporâneas. Assim, a maioria das obras do acervo provém de salões de arte e prêmios realizados no Estado de Goiás e também de artistas que doam seus trabalhos à instituição.

Acervo

área interna do museu de arte contemporânea de goiás (MAC)

Área interna do Museu de Arte Contemporânea de Goiás (MAC)  | Foto: Carla Falcão

O acervo do MAC conta com obras realizadas por artistas de renome regional, nacional e internacional. Entre eles estão: Cléa Costa, Yashira, Antônio Poteiro, Octo Marques, Iza Costa, Amaury Menezes e Marcelo Solá.

Há ainda nomes como Dinea Dutra, Beatriz Milhazes,Tarsila do Amaral, Ana Maria Pacheco, Babinsk, Carlos Scliar e Oscar Niemeyer. Some a estes obras de Naura Timm, Ana Bella Geiger, Carybé, Tomie Otake, Alfredo Volpi, e tantos outros.

No CCON, o MAC ocupa 2.483,87 m² de área edificada. Assim, sua estrutura inclui o salão principal de exposições, o mezanino e duas galerias no subsolo. Elas homenageiam os artistas Cléber Gouvêa e D.J. Oliveira. No subsolo, também se localizam as salas administrativas.

História

Museu de Arte Contemporânea de Goiás (MAC) funciona no Centro Cultural Oscar Niemeyer desde 2006

Museu de Arte Contemporânea de Goiás (MAC) funciona no Centro Cultural Oscar Niemeyer desde 2006 | Foto: Carla Falcão

O Museu de Arte Contemporânea de Goiás foi criado por meio do Decreto-Lei nº 15.234, em maio de 198. Foi assinado pelo então governador de Goiás, Henrique Santillo. Assim, o acervo inicial, de aproximadamente 300 peças, foi acondicionado em uma sala do Centro Cultural Marieta Telles Machado, na Praça Cívica.

Posteriormente, a partir de 1989, o MAC passou a funcionar no mezanino do Edifício Parthenon Center, no Centro de Goiânia. Ali, recebeu salões de arte e deu início ao mapeamento da produção artística local e nacional, além da catalogação do seu acervo.

Em 1999, passou por profundas mudanças arquitetônicas, incluindo a adequação da primeira Reserva Técnica e a salvaguarda do acervo. Já em 2006, a sede administrativa e os espaços expositivos do museu foram reinaugurados no Centro Cultural Oscar Niemeyer, enquanto o acervo permaneceu na antiga sede.

Paula Falcão, do time Aproveite a cidade, observa obras no Museu de Arte Contemporânea de Goiás

Paula Falcão, do time Aproveite a cidade, observa obras do artista chinês Tai, que comemorou 40 anos de carreira com exposição no MAC | Foto: Carla Falcão

Em junho de 2014, com a instalação da nova Reserva Técnica no CCON, o acervo foi finalmente transferido. A partir de então, a salvaguarda e a conservação das obras ficaram sob a responsabilidade do Gabinete Gestor do Centro Cultural Oscar Niemeyer.

De 1999 a 2019 o MAC sediou 115 exposições entregues ao público. A próxima exposição de 2019 será um grande recorte de artistas modenistas do acervo do MAC.

Veja o vídeo da visita do #TeamAproveite ao Museu de Arte Contemporânea de Goiás!

Palavras chave: , , , , , , , , , ,

,