Dicas para economizar e aproveitar muito a viagem para São Paulo

Dicas para economizar e aproveitar muito a viagem para São Paulo
Escrito por Paula Falcão no dia na categoria Cidade

Ao longo dos anos foram algumas idas à capital paulista por diferentes motivos. A experiência e a convivência com pessoas que moram por lá nos ajudaram a evitar alguns perrengues a cada viagem para São Paulo. Compartilhamos a seguir cinco dicas bem úteis na nossa última passagem por lá. Afinal, dá de aproveitar muito a cidade, gastando tempo e dinheiro com sabedoria!

1. Compre o bilhete único para se locomover na capital paulista

O bilhete único é adquirido em terminais com baldeação. Nós, compramos no Terminal de Pinheiros. Além de ser aceito no metrô e no trem também pode ser utilizado nos ônibus. O bilhete único custa 24 reais, dos quais 20 reais são convertidos em créditos (são cinco viagens a 4 reais, cada). A grande sacada é poder fazer até quatro viagens em três horas gastando apenas uma tarifa.

Duas pessoas podem utilizar o cartão sem qualquer problema de bloqueio, segundo orientação que recebemos de funcionária da SP Trans ao comprar bilhete único. Há estações para recarregá-lo eletronicamente, utilizando dinheiro ou cartão, sem recorrer à bilheteria. Guarde-o e não terá de comprar outro na próxima viagem para São Paulo.  O cartão é nominal.

 

2. Escolha uma hospedagem barata em São Paulo

Fachada do Califórnia Hostel, em Pinheiros, São Paulo. Local nos recebeu na última passagem pela cidade | Foto: Carla Falcão

Se hospedar em hostel é algo bem corriqueiro para alguns membros do #teamaproveite. Na última viagem para São Paulo, optamos pelo California Hostel, em Pinheiros. Engraçado é que a existência dele foi notada durante uma ida anterior pela capital paulista, após um passeio pela Feira de Antiguidades da Praça Benedito Calixto. Olha como observar o lugar onde você está é valioso!

A fachada do hostel era linda, tinha um café do lado, além de restaurantes, mercados, farmácia e metrô por perto. Com a memória do local na cabeça, foi pesquisar referências na internet, fazer um comparativo de valores e escolher o quarto. Desta vez, privativo. Em outras viagens, a opção foi por hospedagem coletiva, que também é okay. Só exige mesmo certo cuidado para a boa convivência.

Quarto duplo privativo do Califórnia Hostel tinha janela voltada para a rua. Decoração era clean e aconchegante | Foto: Carla Falcão

Alugar quarto ou casa também é uma opção econômica e que vale muito a pena. Verifique as indicações do locatário por meio dos comentários. É muito importante se atentar a quanto tempo o local está disponível para aluguel. Uma nota alta pode indicar apenas alguém que acabou de cadastrar o imóvel ou cômodo.

 

3. Pesquise sobre possíveis passeios e defina prioridades

Visitar a Pinacoteca de São Paulo foi uma das prioridades da viagem, por ser um passeio inédito para a Carla Falcão, do #teamaproveite | Foto: Paula Falcão

Ter em mente alguns lugares que você que conhecer durante uma viagem para São Paulo ajuda a gerenciar melhor seus dias. A verdade é que alguns passeios são impossíveis de realizar no mesmo dia, tendo em vista o tempo que você gasta em cada um e o deslocamento. Ao mesmo tempo, vale traçar roteiros de locais próximos para facilitar a logística. Esta dica vale para qualquer viagem!  Olhe o mapa e calcule o tempo de locomoção.

Por exemplo, se você pretende visitar o Beco do Batman, viela cheia de grafites, pode optar pela metade final da tarde. Dalí, já emenda um happy hour nos bares da Vila Madalena ou encerra a noite em Pinheiros.  Quer conhecer a Avenida Paulista? Já compre os ingressos para visitar o Museu de Arte de São Paulo (MASP) pela internet, porque você perderá menos tempo enquanto estiver passeando. Essas decisões antecipadas fazem a viagem render.

 

4. Procure saber mais sobre o bairro onde está hospedado e torne a viagem para São Paulo mais interessante

Pizza Benedito, do bar e pizzaria Picco, em Pinheiros, São Paulo. Receita com molho de tomate, panceta, cogumelo paris, muçarela e manjericão custa R$ 38,90 e serve duas pessoas | Foto: Paula Falcão

Pode parecer bem cômodo recorrer a franquias na hora de se alimentar, por exemplo.  Contudo, São Paulo é uma cidade com inúmeras opções gastronômicas. Muitas delas, aclamadas e com um valor melhor, principalmente, em termos de custo-benefício.  Na nossa última viagem, estivemos no bairro de Pinheiros.  Em um raio de 650 m tínhamos inúmeros restaurantes, cafés e lanchonetes. Obviamente, íamos até eles andando.

Em um dia da viagem à noite, andamos duas quadras para comer uma pizza grande, com ingredientes frescos, tais como cogumelo paris, em um lugar descolado (o Picco). Optamos por uma cerveja de garrafa para acompanhar e ficou mais barato que um combo de fast food, além de ter sido uma experiência bem legal.

Isso só aconteceu graças a uma conversa de 3 minutos com uma das funcionárias do hostel. Mas podia ter sido com a vendedora de uma loja, um dos guias do museu ou mesmo um amigo que já esteve na região antes… Enfim, converse! Em um dos dias seguintes, degustamos um dos sanduíches mais aclamados de São Paulo e NOSSO FAVORITO DO MUNDO TODO ATÉ AQUI, o da hamburgueria Z Deli. Este, graças à indicação em viagem anterior e 8 minutos de caminhada.

 

5. Deixe para fazer compras na segunda-feira ou na terça-feira

Centro comercial e gastronômico Vila Butantan. Local se tornou um dos passeios da viagem para São Paulo, graças a uma matéria numa revista de turismo | Foto: Paula Falcão

Esta é uma dica valiosa sobre uma viagem para São Paulo! Grande parte dos museus e opções culturais não funciona na segunda-feira, justamente porque estiveram abertas ao longo do final de semana.  As lojas de rua costumam funcionar em todos os dias úteis da semana.

Na última passagem pela capital paulista, queríamos muito visitar o Farol Santander, que tem uma belíssima vista da cidade. Porém, o único dia livre, uma vez que a motivação da viagem foi o festival de música Lolapalooza, era uma segunda-feira. O local estava fechado.

As exceções são a Pinacoteca de São Paulo e o Centro Cultural Banco do Brasil, que tem horário de funcionamento alongado até 21h. Ambos não funcionam às terças-feiras. Um coringa é o Mercado Municipal de São Paulo, que funciona todos os dias. Isso também vale para o Parque Ibirapuera e o centro de compras e gastronomia feito com containers, Vila Butantan.

Pavilhão Lucas Nogueira Garcez, a Oca do Parque Ibirapuera, não recebia exposições quando visitamos São Paulo | Foto: Paula Falcão

Palavras chave: , , , , , , , ,

,